Um blog do Travellerspoint

Itália - História e Arte

Uma panorâmica sobre este rico país

sunny 27 °C
Visualizar 2009 Italia no mapa de viagens de Akemi Nomura.

large_DSC01790.jpg

Itália, mais do que um país, um museu a céu aberto. Até os não amantes de arte, como eu, se apaixonam por seus museus. Obras de Leonardo da Vinci me atraíram, mas as obras de Michelângelo me hipnotizaram. A genialidade desse artista é impressionante. Você fica um bom tempo na Capela Sistina olhando pro teto e não há dor que faça você abaixar a cabeça. As técnicas de pintura em 3D enganam os olhos de tão perfeitas. A escultura do Davi no museu de Florença é uma coisa fantástica. Fui pra Itália pensando em Leonardo da Vinci e voltei fascinada por Michelângelo e Bernini.

Conhecer a Itália é começar por Roma. Roma é a Cidade Eterna. É a cidade que já foi o centro do mundo antigo. As páginas dos livros de história estão em cada esquina. Roma tem muita vida diurna e noturna. O bairro de Trastevere é o lugar ideal para fechar uma noite de sábado. Ou então os bares de Campo De Fiori. Entre tantos outros lugares. Quer ver a cidade de Roma? Vá até o terraço do Castel Sant´Angelo. Você verá Roma e o Vaticano numa perspectiva única.

O Vaticano emociona católico e não católico. A grandiosidade da Basílica encanta e, logo na entrada, ver uma das mais famosas obras de Michelângelo, a Pietà, faz você querer explorar cada centímetro do lugar. Fica a dica, as roupas devem ser adequadas ao lugar então nada de ombros e joelhos de fora. Não adianta insistir, não vai entrar.

Roma é uma cidade que vale a pena pagar mais para ficar bem localizado. Dá pra fazer muita coisa a pé. Pegar ônibus também não é difícil, é só se informar no hotel. O metrô não é muito bom como em outras capitais européias. Pudera, escavar Roma é encontrar sítios arqueológicos, ou seja, não termina nunca. É fácil chegar ao Vaticano de ônibus também e, dependendo da localização, dá para chegar a pé. É gostoso andar ao lado do rio Tigre (ou Tevere).

A gastronomia na Itália é aquilo que a gente imagina: massas e pizzas. Em todo lugar tem a pizza taglia, que é por peso. Escolha o sabor que o cara corta e pesa. Por uns 5 euros você come e bebe. A massa da pizza taglia é grossa, mas também tem a pizza romana, que é fininha. Os gelatos são maravilhosos. Qualquer um é bom, mas o de nutella é especial. Tome os gelatos mesmo no inverno, faz parte.

Os lugares visitados de dia também devem ser visitados à noite, ver a Fontana di Trevi e a Basílica São Pedro iluminadas não tem preço. Qualquer horário que você for na Fontana di Trevi vai ter gente lá, já o Vaticano não, tem um certo horário que a polícia do Vaticano pede para saírem da Praça.

Quem vai à Itália a primeira vez deve conhecer o básico. Roma, Florença e Veneza. Aí no meio dá para encaixar Pisa, Verona e Milão. Eu fiz essas seis cidades em 9 noites. Tudo depende do tempo disponível. Numa segunda visita à Itália já vale conhecer outros lugares como o interior da Toscana, Sardenha, Pompéia, Ilha de Capri entre outros paraísos encravados na Itália.

Bom, há controvérsias em relação ao povo desse país. Uns dizem que os italianos são muito grosseiros, outros já dizem que não. Eu faço parte da segunda linha. Os italianos foram muito receptivos, e sempre que percebiam que éramos do Brasil foram mais corteses ainda. Claro que a gente esbarrou em um ou outro grosseiro, mas foram poucos comparados com o geral. Só um foi marcante, quando chegamos a Veneza o cara do Vaporetto foi muito grosso, mas a gente deu risada da situação depois. De resto, os italianos são tudo aquilo que a gente imagina: latinos, alegres, sangue quente, idioma bonito e homens maravilhosos (Antes que achem meu comentário feminista, as mulheres italianas são bonitas, do tipo mediterrâneo, porém nenhuma beleza de se chamar a atenção como os homens. Nesse ponto de vista as brasileiras são mais bonitas.).

Bom, quanto à história da Itália eu poderia me estender por várias páginas. Viajar à Itália é viajar mais de 2000 anos de história. Estar em um lugar em que viveram imperadores como Julio César e Adriano é impressionante. A engenharia desenvolvida pelos romanos e que permaneceu por todos esses anos é de encher os olhos. Os aquedutos que os romanos tanto se orgulham podem ser vistos até os dias de hoje. Você pode tomar água das Nasoni espalhadas pela cidade sem problemas, é água limpa, fresca, de qualidade.

Itália é isso, é muito entretenimento em um país só. Pegue o trem de alta velocidade entre as cidades e vá conhecer o máximo possível. A Itália é inesquecível!

VIAGEM

COMPANHIA AÉREA

Eu NÃO recomendo viajar de ALITÁLIA. O avião é velho, o serviço de bordo é péssimo (gritam com você), os monitores individuais nem sempre funcionam. Não é agradável ficar 11h vendo na tela grande a que distância o avião está do destino. A companhia é bem desorganizada, para se ter uma idéia, ao chegar a Roma nós fomos avisadas que as nossas malas tinham sido encaminhadas para Milão pois havia excesso de peso na aeronave. O engraçado que somente malas de brasileiros foram parar em Milão, as de todos os italianos estavam lá. Mas tudo bem, já passou.

AEROPORTO

O aeroporto de Roma é bem bagunçado. Foi a primeira vez que passei em uma imigração que só abriu meu passaporte e fechou, não carimbou, não perguntou nada e na saída nem tinha ninguém conferindo mala, raio x, etc. Muito estranho. Cuidado nesses casos pois, se você for sair da região do Tratado de Schengen (Inglaterra, por exemplo) e não tiver o carimbo de entrada no passaporte pode dar problema.

TRANSPORTE ENTRE CIDADES

Fizemos de trem, é possível comprar os tickets com antecedência pelo site da Trenitalia. Dependendo da antecedência é possível conseguir até 60% de desconto. Aconselho pegar o trem rápido, como é mais caro a chance de ter ladrão é menor. Fique de olho na mala, mas sem paranóia. E pode ir de 2ª classe, é confortável.
www.trenitalia.com

SEGURANÇA

É Europa, mas tem ladrãozinho barato também. Cuidado com mochila nas costas no meio da multidão, não deixe a bolsa do lado, basta agir como no Brasil, não tem erro. Ninguém vai te abordar armado exigindo o dinheiro, é ladrão de galinha, pega o turista desprevenido. Estações de trem, cuidado redobrado.

Publicado por Akemi Nomura 12:29 Arquivado em Itália Tagged italia

Envie por email este textoFacebookStumbleUponRedditDel.icio.usIloho

Índice

Seja o primeiro a incluir um comentário sobre este texto.

Comments on this blog entry are now closed to non-Travellerspoint members. You can still leave a comment if you are a member of Travellerspoint.

Informe abaixo os detalhes da sua conta no Travellerspoint

( O que é isso? )

Se você não é ainda um membro do Travellerspoint, inscreva-se grátis.

Inscreva-se no Travellerspoint