Um blog do Travellerspoint

Melbourne - parte 2

Elegante Melbourne

semi-overcast
Visualizar 2012 Australia no mapa de viagens de Akemi Nomura.

Melbourne é muito parecida e muito diferente de Sydney. Não sei dizer em quais aspectos seja parecida e em quais aspectos seja diferente. Gostei muito de conhecer essa cidade, não me arrependi de ter vindo. Recomendo que quem vier a Austrália, que conheça Melbourne. Mas, tenho que dizer, prefiro Sydney. Acho que o clima, o astral e as pessoas de Sydney se parecem mais comigo. Também entra na conta que o clima não ajudou, o que me atrapalhou de conhecer melhor a cidade. Mas o pouco que eu vi, valeu a pena.

Como já disse antes, Melbourne tem algo muito positivo, os dois serviços de shuttle gratuitos fornecidos aos turistas, o ônibus e o tram (uma espécie de bonde). Experimentei os dois, que funcionaram muito bem. Voluntários da terceira idade treinados para identificar um turista perdido, tipo eu, e dar as informações necessárias. Melbourne facilita muito a vida do turista despreparado, digamos assim. No Visitor Centre, que fica na Fed (Federation Square), tem mapas gratuitos disponíveis dos shuttles. Acho que foi a cidade mais receptiva de forma a facilitar a vida do turista que já fui. Venha pra Melbourne, a cidade merece essa visita!

485807_101..353685718_n.jpg

Tal como Sydney, Melbourne tem praças e parque lindíssimos. O verde dessas cidades é o destaque. Prédios modernos contrastando com antigos. Aliás, a arquitetura dos prédios modernos de Melbourne me impressionou bastante. Tem uns prédios muito doidos aqui. A cidade é limpa, com placas de identificação por todos os cantos, não tem como errar. Eu nunca tive problemas com mapas, mas pra quem tem, não tem como errar em Melbourne. E, tal como Sydney, a cidade transpira segurança. Pode abrir seu ipad na rua, andar com sua maquina digital mega poderosa pendurada no pescoço. Melbourne é segura, e essa sensação de liberdade dinheiro nenhum paga.

O ônibus tem 13 paradas definidas no mapa. E no mapa mostra-se o que tem por perto de cada parada. Perdeu o ônibus e não quer esperar, caminhe umas 3 quadras e já vai encontrar o tram. É muito fácil, no link a seguir tem o folheto com as indicações necessárias: http://www.thatsmelbourne.com.au/Documents/General/Tourist-shuttle.pdf

Essas são as paradas descritas no mapa:

Stop 1 Arts Precinct
É o distrito das artes. Região bonita, bacana, prédios modernos. A imensa National Galley of Victoria esta la. Pra quem gosta de arte, eh parada obrigatória.

Stop 2 Federation Square
208062_101..060118317_n.jpg
É uma praça modernérrima, com uns prédios bem malucos em volta. Fica em frente da estação de trem de Flinders, meu ponto de partida. Na praça fica o Visitor Centre. Há vários cafés e restaurantes. Tem wifi free na praça, o que me deixou muito feliz. No outro lado da praça fica a Catedral de St Paul. Catedral em estilo europeu. Ta aí, Melbourne é mais inglesa que Sydney.

Stop 3 Sports Precinct
Nao fui. Ficava um pouco mais afastado e o acesso do ônibus estava fechado por causa da maratona. Dava pra ir andando, mas, eu não quis, rsrs. Deve se bacana em época de Grand Slam, as quadras ficam pra aquele lado. Mas do Botanical Gardens dava pra ver um estádio super moderno, digno da arquitetura pra frente dessa idade.

Stop 4 Chinatown Precinct and Theatres District
Bacana, bem bacana essa região. A Little Bourke Street e uma ruela paralela a Bourke Street. Na Little Bourke fica uma concentração de lojinhas e cafes bem bonitinhos. Alem de algumas quadras serem a Chinatown de Melbourne. Tem vários teatros la, mas como eu não ia a peça nenhuma, passei batido.

Stop 5 Melbourne Museum and Carlton Gardens
306589_101..628473271_n.jpg
Essa é bem legal. Super recomendo! O Melbourne Museum é bem moderno, em contrapartida com o Royal Exhibition Building, que é um prédio histórico. Tem dois tipos de exibição, pra todos os tipos de gostos. E pra quem não gosta de exibição nenhuma, tem o lado de fora, que já vale muito a pena.

Stop 6 Lygon Street Precinct
É o bairro italiano. Super charmoso. Lojinhas, cafés, restaurantes. Isso aliado ao fato de opções de comida sem riscos. Comida italiana não tem erro! Não espere mais do que isso do bairro. É legal, mas nada de se surpreender.

Stop 7 University of Melbourne
Um pouco afastado. Os prédios da universidade são bem legais, mas, na boa, não valia a pena descer nesse ponto e ficar 30 min la, não tinha mais nada pra ver por ali. Vi do ônibus mesmo. Passei reto. Era meio forçar a barra descer ali.

Stop 8 Queen Victoria Market
Sem graça. Estava esperando um Mercado Municipal tipo de São Paulo, mas parecia mais uma feira livre, com direito a algumas barraquinhas vendendo quinquilharias pra turistas, nem desci. Era tipo o Victoria Market de Auckland, só que um pouco maior.

Stop 9 Waterfront City, Docklands
Essa região eu esperava mais. No mínimo uma Akker Brygde de Oslo, ou Pier do America's Cup de Auckland. Mas nada mais é do que um píer cercado de prédios residenciais. A arquitetura é moderna, bacana. Mas não tem nada demais. No final das docas tem um mega shopping centre. Não sei se estava mal humorada, mas não valeu a pena ter descido ali. Só parei para o café mesmo...

Stop 10 Docklands Stadium and Victoria Harbour
Victoria Harbour teria sido melhor se tivesse um dia ensolarado. O tempo não me ajudou muito. Mas o lugar é legal, eh uma parte super moderna da cidade. O estadio é o único com teto retrátil do hemisfério sul (pelo menos foi o que disse o guia). Aqui me aconteceu algo inusitado. Desci no ponto do estádio e um rapaz que desceu logo em seguida me chamou. Eu tinha esquecido minha câmera digital no banco e ele veio trazer para mim. Realmente, esse tipo de atitude me surpreende, o que é lamentável, pois reflete exatamente a forma que as coisas acontecem no meu país.

Stop 11 William Street
William Street, outra forçação de barra. Nada de muito especial ali. Se não tiver muito tempo, passe reto.

Stop 12 Southbank and Yarra River
400820_101..201534308_n.jpg
Cool! Bem legal, próximo à área dos museus. Arquitetura do lugar é fantástica. Daqui da pra ir caminhando a beira do rio Yarra. Muitos restaurantes, lojas, cafés, sorvetes, rs. Boa pedida para um fim de tarde. Parece a beira do rio Spree em Berlim, só que num ambiente mais moderno, menos histórico.

Stop 13 The Shrine and Royal Botanic Gardens
548241_101..406919803_n.jpg
Um dos meus lugares favoritos. O sol ajudou a melhorar meu humor. Shrine of Remembrance é um memorial aos homens e mulheres mortos em guerras. Fico pensando, esse povo briga, briga, briga, depois faz um memorial para se lamentar dos que se foram. Dizem que guerra é essencial para o equilíbrio da população, tanto quanto doenças, mas é um modo muito negativo de se ver a vida.

Em resumo:

Melbourne é uma cidade legal. Talvez mais legal no verão, talvez mais legal na época do Grand Slam, mas, independente de tudo, Melbourne é uma cidade que merece ser visitada. A Melbourne que eu conheci valeu muito a pena. Imagina então podendo ser melhor? Claro que o clima e a chuva atrapalham um pouco, mas dentro do possível, eu fiz o meu melhor. Valeu Melbourne! I'll see you soon!

Publicado por Akemi Nomura 16:35 Arquivado em Austrália

Envie por email este textoFacebookStumbleUpon

Índice

Seja o primeiro a incluir um comentário sobre este texto.

Comments on this blog entry are now closed to non-Travellerspoint members. You can still leave a comment if you are a member of Travellerspoint.

Login