Um blog do Travellerspoint

Porto / Vila Nova de Gaia / Ílhavo

De volta às origens

semi-overcast 26 °C

PORTO

Chuvinha logo cedo. A cama tava tão boa. A ideia inicial era sair às 9h, mas papai acordou não se sentindo bem. Postergamos a saída em duas horas para dar tempo da gente arrumar as coisas. Esse apartamento é excelente, pode vir e ficar aqui fácil. Conversem com o Miguel, o e-mail dele é: ferreirarodriguesmiguel@gmail.com.

Saímos às 11h. O Miguel passou no apartamento pra pegar a chave e devolver o depósito. Daí, pra não tornar as coisas difíceis pro papai, fizemos um "car tour" no Porto. Com tanta subida e descida ia ser difícil pra ele. Além dele não estar se sentindo bem também. Aí, fui dirigindo e fizemos alguns pit stops.

Torre dos Clérigos

A torre dos Clérigos pode-se dizer que é a torre do sino da igreja dos Clérigos. Para ganhar tempo, segui as orientações da Tania de ficar só na parte externa mesmo. É um dos pontos altos do Porto. É fácil avistá-la de outras regiões da cidade.

347F430AA792410650AC47117E8BC65D.jpg347FA39EAF01EDDFF81562BBA516D383.jpg

Igreja do Carmo

A Igreja da Venerável Ordem Terceira de Nossa Senhora do Carmo, ou apenas Igreja do Carmo fica no cruzamento entre a Praça de Carlos Alberto e a Rua do Carmo, nas proximidades da Igreja e Torre dos Clérigos. Foi construída na segunda metade do século XVIII, entre 1756 e 1768, pela Ordem Terceira do Carmo. A fachada lateral da Igreja do Carmo está revestida com um painel de azulejos gigante (muito legal, diga-se de passagem), representando cenas alusivas à fundação da Ordem Carmelita e ao Monte Carmelo. No interior da Igreja do Carmo se destaca o dourado nas capelas laterais e no altar principal.

346D46E99BFC58E624E4D19D2B28DB38.jpg346F819A94B8B97DE101FD38306F191B.jpg346E8F04C79E62399219E6720779048F.jpg

A Sé do Porto começou a ser construída no século XII. Não precisa entender muito de arquitetura pra ver as várias influências arquitetônicas. Do românico ao barroco, passando pelo gótico. Rola uma mistureba lá, mas é bem da hora. Eu aprendi bem na Espanha, lá em Segóvia. O traçado românico é mais liso. O gótico dá pra perceber pelo teto, olha pra cima, se rolar um teto meio abobadado, é gótico. E o barroco é aquela parada toda rebuscada. Depois de visitar 479 igrejas na Europa, uma hora eu aprendia.

34DFD9C2D2BC2E834EA489DE67226CE5.jpg34E03272BA9ADE1EE4A07C64C8558DAC.jpg34E0A9769D1ACF87B9BD298A66FAEAFA.jpg34E15C0FE0FBE9D129BF76BA800148E3.jpg

São Bento

A estação São Bento é um bonito prédio arquitetônico por fora com uma forte influência francesa. Agora por dentro é algo espetacular, a cara de Portugal: azulejos. Como diria a guia de uns gringos lá em Queluz: A-ZU-LE-JO. Dá uma sacada no hall de entrada da estação:

352F1961B615D72082D11F919B68A20B.jpg352FB4000605F3211FA65165113C6E1E.jpg35301244F12F4105A91A84FA20AD5293.jpg35342D42CB3AA99F1B6C18F00E47A58F.jpg3534994D92644D79D35F2EAC42C0293C.jpg35354EB9CBD2F88E1E9580417F020C1E.jpg3535AD57C7F5D102BE0DE686853DEA17.jpg35360E61D54A7F99DE440A4B27F0DBD9.jpg35365AD2AA2EDAF1243BE6AECAA5EA02.jpg

Cidade do Porto

Dadas as condições especiais, a vontade de conhecer Santiago de Compostela e o ligeiro mal estar do papai hoje cedo acabaram por prejudicar a visita no Porto. Mas na medida do possível a gente fez o que deu, da melhor maneira. Deu pra conhecer um pouquinho, então tá bom, né?

357C782EE8907192B9A4B2AA36FECB7F.jpg357CD83EED1700E5C6C7077F75EB17CC.jpg357D41CE98E28458B2B3B55024D9209E.jpg357D8982E1735DA53C3AD064B85E2609.jpg357DDA3405BC9E06B48C52867D4A56FD.jpg357E398B0677FCD401917632CF708386.jpg357EA640F4132BF917EC7F03FAB18A31.jpg357F19F5D3A49F43D986BF7EAD9B5D7C.jpg358CFA5FC9BB3A21FA129F6F124E52FC.jpg358D54E6BA64C7DCE2BE28D8A7C2DA8B.jpg3592E9D90E721DDC5753609E470F334A.jpg3593493ECEFAE2C8081FC735B48D92C9.jpg

VILA NOVA DE GAIA

Seguimos então para praia de Miramar, em Vila Nova de Gaia. Ali tem um restaurante chamado Areal Praia e pedimos um bacalhau a lagareiro. Dica do irmão. E foi assim:

35A80FD6EB062709DC3B67030039E8D8.jpg35B03C75078DFDC164E0D5F371B59FF4.jpg35B0CA80C3677F3EDF1844993E759753.jpg35B49F59BBCDF77DC4C5AC297D9E8670.jpg35A78332C320E31A9190A146E2FC2329.jpg35B4FDC3BC4A4D2F9C9D63167698A537.jpg

ILHAVO

Comida no papinho, pé no caminho. De volta pra "casa". A ideia era ir pra Lisboa, mas aí o Carlinhos deu ideia da gente parar em Ilhavo. Aí você pensa, "onde diabos é isso"? Ílhavo faz parte do distrito de Aveiro e foi daqui, há mais de 160 anos atrás que saiu Joaquim Albano da Cruz, bisavô da mamãe e tataravô meu e do Carlinhos. Parece que pelas leis portuguesas, até terceira geração pode conseguir cidadania, ou seja, mamãe pode. Se ela conseguir, pode pedir para os filhos, ou seja... Bora parar em Ílhavo e fazer uma volta às origens!

3611CF85C1C5A9929789AEC6FC1B9BAB.jpg
35CCA346B6E8C803338562C8705F6784.jpg35CCF5E7E806D557D654DAD599963DE3.jpg
360AE07BF2FEC78E35BEBC24D0F67E8A.jpg360B5295F209A903566F9B0EEA40E84C.jpg360C6471AF6DBCA19F3A4374E66B064F.jpg360CB332B96A0ACFE5E57FD42971E302.jpg

Por coincidência estava tendo uma festa na cidade. Legal! Ia ter uma procissão às 17h. As pessoas se vestiam com suas melhores roupas. Era o evento da cidade. Parece que é uma cidade de 40 mil habitantes, cidadezinha do interior, como o interior do Brasil. Descobri depois que era festa do Nosso Senhor Jesus dos Navegantes. Mamãe e Carlinhos seguiram a procissão. Eu fiquei conversando com papai. Mamãe estava super empolgada, e com razão, foram dez anos em busca das origens, chegar até aqui é uma vitória.

35D711ACF15114B4A7D65402F45AB416.jpg35D7808E07F76031A48B1E185D7B8521.jpg35D83E3C990E5286846BC6834E256531.jpg35D8AB9CE75CC667651316071BD31BD2.jpg35D8FC4AA36604EAAF6B76C60D7F4CFB.jpg35D95D8F973569301509E47D3C9614FA.jpg35D9D1E4B3FF0244EBA198B4BD35356F.jpg35DA3B4E973268D6A24C61EAFC2EAB0B.jpg35DABEE8F912C792BD07B0A31A5A13D9.jpg35DB9D93A3A2C3FAE5A2290A3E2F38AB.jpg360264BAFF54B4E9AA03FCD52B432D3D.jpg

Pistas de um passado... Será???
360BC28496C2D4B552215ECACED496E7.jpg

Publicado por Akemi Nomura 15:24 Arquivado em Portugal

Envie por email este textoFacebookStumbleUpon

Índice

Seja o primeiro a incluir um comentário sobre este texto.

Comments on this blog entry are now closed to non-Travellerspoint members. You can still leave a comment if you are a member of Travellerspoint.

Login