Um blog do Travellerspoint

Fort Lauderdale x Broward

sunny 18 °C
Visualizar 2015 Califórnia & 2016 Key West no mapa de viagens de Akemi Nomura.

Bom dia! Antes de levantar eu terminei o post de ontem. Depois, com toda calma do mundo eu fui acordando pra vida. Quase todo mundo já tinha saído pra trabalhar. Julio ia sair mais tarde, quando eu desci ele estava lá ainda. Mas já estava saindo pra fazer o orçamento de um serviço. Tomei café que já está incluído na estadia, haha.

230DEDCEFDB6CCFD56BE91142969FABB.jpeg

Tava lembrando de um episódio curioso que aconteceu em Miami Beach ainda e eu esqueci de contar. Tinha passado na Walgreens e quando estava no caixa a mulher perguntou se eu tinha o cartão da farmácia. Falei que não e uma senhora atrás de mim perguntou pra caixa se ela poderia digitar o número do cartão dela na minha compra. A caixa não se opôs e eu fiquei só olhando, haha. Resultado, eu ganhei US$2 de desconto e a mulher que digitou o número do cartão dela ganhou os pontos. Saí feliz não pelos US$2 mas pela atitude da mulher. Renovando a esperança no próximo!

Bom, saí já eram quase 10h. Tinha o plano de fazer Sawgrass de manhã e Everglades à tarde. No caminho estava um solzinho tão gostoso (mesmo que frio) que resolvi inverter. Fui direto pro Parque Nacional Everglades é a única área subtropical da América do Norte. Se você olhar no mapa verá que ele toma grande parte do sul da Flórida. Existem vários lugares com passeio no parque. Eu achei o Everglades Holiday Park por acaso, queria algo o mais perto possível de Deerfield. A ideia era fazer um passeio naqueles airboats, manja? Vocês já devem ter visto em séries ou em filmes. Cheguei e fui comprar o ingresso. Custa US$29 mais tax por adulto. Dei sorte, o próximo barco ia sair logo. Já saí dali e fui pra fila do embarque. O staff ali é muito bem preparado. Todos animados e divertindo a galera. Fiquei na primeira fila do barco, bem na lateral. Deixa eu contar uma coisa, tinha uma época que eu assistia muito CSI. Eu assistia mais o CSI Las Vegas e de vez em quando assistia o CSI Miami. Gente, vira e mexe aparecia um corpo boiando ali no Everglades, credo. Ahahaha... Espero ver só bichos tipo aves, pítons, aligatores, etc. Vamos?

90_2395151DE671F8B3B1CE79075AC2B8BB.jpeg90_239682B50B4688A1489939BA8C53E817.jpeg90_2397F99F06556383DD17037F435ABDE4.jpeg

O barco sai devagar e depois ele pega velocidade. Aí é vrummmmm. Meu, o barco pra fazer a curva anda de lado antes! Que louco isso aqui... A paisagem é bem sui generis. O Everglades é tipo pântano, né? Não sou especialista no assunto e nem pretendo ser, mas entendi que é isso. A guia era um barato. Divertida e mega bem humorada. Fazia piada o tempo inteiro. E assim fomos... Água um pouco turva e é meio raso até. Acho que não chegava a 2 metros de profundidade. A guia disse que os aligatores chegam a atingir cerca de 5,5 metros. O maior que costuma aparecer ali eles chamam de Scar (cicatriz). Parece que ele deixa uma cicatriz em todo aligátor que aparece ali (imagina a delicadeza da criança).

180_23A68B27A40C4D3228E93C983A9EDC90.jpeg23A79871C573B346175C647FD145E214.jpeg23A966B6E8E19FD5A6E41F2A7AF3197A.jpeg23AB3580D28C4004FBD847FF57629810.jpeg23AD454D9CAF2498FD263D5E7B99C954.jpeg

Eu sabia que crocodilo e aligátor não eram a mesma coisa. Hoje eu descobri que são todos da mesma ordem de répteis (inclui o jacaré): Crocodylia. Aí vem a divisão em três famílias: Gavialidae, Alligatoridae e Crocodylidae. Bom, daí a gente coloca aligatores e jacarés numa mesma família, a alligatoridae. E os crocodilos já tem a família deles, a crocodylidae. Quais as diferenças mais claras entre essas duas famílias? A alligatoridae tem o focinho mais curto e mais largo, além de terem nas patas traseiras aquelas membranas entre os dedos. Roubei da internet essa foto aqui embaixo. Dá pra ver bem a diferença dentária entre eles. Então jacaré é um aligátor? Acho que quase. Dentro da família existe a divisão de gênero. Não sei a diferença entre eles, mas sei que o que chamamos de aligátor é o que encontramos na América do Norte e na China e o que chamamos de jacaré (gênero caiman) é o que encontramos na América do sul. Agora lembra que quando saí das Keys falei de placa de crocodilos? Pois é, ali é outra família que tem vários gêneros (espécies). No caso ali é conhecido vulgarmente como crocodilo americano. Eles são maiores que os aligatores, chegam a atingir 20 pés (6 metros). Em que pese hoje em dia seja difícil encontrar um tão grande. Agora, fugindo um pouco o Everglades, grande mesmo e perigosíssimo é o Saltwater Crocodile, ou crocodilo de água salgada. Esse tem muito lá na Austrália e pode chegar a 7 metros de comprimento. Eu já vi, é assustador.

23BDE598FA8D2D382A2956AF3064C85E.jpeg

Continuando nosso passeio chegamos numa área que eu esqueci o nome em que os crocodilos costumam aparecer. Tinha umas aves que já estão acostumadas com a presença dos barcos, tinha umas diferentes e finalmente achamos um aligátor. Aí a guia vai devagarzinho do lado esquerdo, depois ela vira pro pessoal do lado direito do barco (onde eu estava) ver também. Gente, nessa hora uma das crianças simplesmente grita: "I'm gonna die". Ahhhh, bem na minha hora de ver o bicho se ele sumisse por causa do grito essa criança ia morrer mesmo.... Ia virar comida pro Scar.... Ahahahahahaha...

23F99C4AED19DB4D9ECB3E7F3492E1E8.jpeg23FB06FDA9B00D831687DD2D51C36595.jpeg

Depois fizemos uma parada estratégica no meio do pântano pra algumas explicações mais técnicas sobre as plantas, como fazer um band aid usando as plantas, com gaze e tudo. Demos pão para os pássaros folgados e depois tivemos uma divertida aula sobre o pântano. Saca um pedacinho da aula no vídeo.

24292C14E8EC482F473B00BB8188079B.jpeg242AE03EB8182ED38D725FAB47F40934.jpeg242C2A98E9B6A337CB5F6929AF8C72D0.jpeg242D6240EF273B2FFC7C38BD445963AE.jpeg242FFFB6EF08BD1B8DC208F397374153.jpeg242E9C79DD1DAC41BF4440DF7D446723.jpeg

Continuando no meio do pântano, graças à Deus nenhum corpo boiando, tinha hora que tinha trânsito de airboats. E meio que eles se ajudam porque quando um acha um aligátor perdido os outros vão atrás. E assim achamos o segundo. A guia disse que ia fazer uma aproximação com mais cuidado porque aquele aligátor não estava muito feliz (a cabeça um pouco levantada indicava isso). Se eu não me engano ela disse que tinha uns 4m esse. O anterior era uns 3,5m. Dessa vez a criança não gritou.... Sorte a dela... Uahahahahaha...

243C41D1BAA5F4CCDECE9030182B2D8F.jpeg243E394DEC948A209D03CF92EB41731A.jpeg244001C7F7448E30105E1200A58D5A58.jpeg

Quase chegando no ponto que saímos a guia disse que esperava que tivéssemos gostado do passeio e dela, da forma que ela conduzia o passeio, pra fazer um review no Tripadvisor e falar o nome dela, e soletrou: "K-A-T-I-E". Mas se por acaso não tivéssemos gostado do passeio ou mesmo do senso de humor dela, pra fazermos um review com o nome dela, e soletrou: "S-T-E-V-E". Gente, essa mereceu uma boa tip. Rindo até 2020...

244984DEC0CD5CE5978ACE3D9DBE459F.jpeg

Dali fui no Gator show. Era aquele tipo de show que acho que todo mundo já viu em algum vídeo. A pessoa senta no aligátor, abre a boca, coloca a cara dentro, enfim, nada muito diferente disso. Eu particularmente não gosto muito disso. Tirar o animal da natureza, colocar num tanque e depois ficar exibindo meio que estressando o bicho. Essa parte eu não acho legal. Ok, a moça estava lá, fez a parte dela e fez bem feita...

245937B99C49E25F6DC7FA9AF550D7F0.jpeg245AB779DE68387259411FA6D3A942A6.jpeg245C0DBEB5803269E4CA348D7F80D29B.jpeg245D9299A7841B9858385714BAA5BB69.jpeg245ED5F4E9CC891CF799C5C9A59B60B1.jpeg

Bom, seguinte, esse passeio de airboat no Everglades eu achei maneiro. Tipo, algo diferente pra quem já conhece Miami e quiser sair da mesmice. Está frio mesmo, não tá dando praia. Tem a coisa do lugar ser muito usado em filmes e séries, tem o fato de curtir uma beleza selvagem nos EUA e, vamos combinar, é muito legal falar Everglades, hahahahaha. Eu mega curti e mega recomendo!

Agora, um parênteses: em 1989 nós (família), fomos num campeonato brasileiro de natação em que irmã iria nadar em Belém e depois um grupinho dos que foram estenderam viagem pra Manaus. Eu não lembro muita coisa de Manaus além do calor, da zona franca e da minha camiseta da Company molhada de tanto suor, hahaha. Mas tem mais uma coisa que eu lembro bem, o passeio de barco no rio Amazonas, passando pelo encontro das águas e parando numa reserva indígena. Ali nós descemos, caminhamos num lugar tipo uma ponte (entre o chão e a copa das árvores) no meio da floresta e chegamos numa plataforma dentro da floresta onde tinha uma área alagada cheia de jacarés e vitórias régias (desculpem se errei o plural de nome duplo, sou péssima nisso). Na volta, depois que escureceu, entramos num barco comprido onde sentavam duas pessoas por banco e fomos ver os jacarés. Porque esperamos escurecer? Porque o guia ia mostrar como os olhos dos jacarés brilhavam no escuro e como eram alvos fáceis pro caçador. Depois ele imitou o som da fêmea pra atrair o macho, entrou na água e pegou um jacaré pequeno e nos explicou algumas coisas. Uma coisa que eu nunca esqueci foi que a pele usada para fazer bolsas e sapatos era um pedacinho de nada do bichinho. Hoje, quando eu vejo um sapato de couro de jacaré, sempre lembro disso, sempre lembro que não vale a pena. Mas porque eu estou falando tudo isso? Simplesmente porque os dois passeios foram muito semelhantes. Viajar faz a gente aprender com o que os outros tem de bom, mas também aprendemos a valorizar o que nós temos de bom. Taí a prova! Eu era criança e agora, 27 anos depois, e eu lembro de detalhes desse dia. Nossa natureza é riquíssima, a gente sabe disso. Não deixamos nada a desejar nesse sentido....

Saí do parque já eram 12h50. Como o sol estava bom e meu protetor era fator 100, haha, resolvi arriscar baixar o teto. Tinha uns harleyros ali que me incentivaram. Se eles conseguem de moto, de carro vai ser sussa. Até o Sawgrass eram 16 minutos apenas. Gente, que frio, hahahaha. Entendi porque o Marcos queria comprar luva comprida pra andar de moto. Ele falava que era pro vento não entrar na manga.... Meu, aquele vento gelado entrava manga a dentro da roupa, congelava, chegava a doer um pouco o braço. Olha que eu estou de carro, imagina pra galera de moto.

247B1A0AEF1B4C9A9649A326BAE72975.jpeg

Fui direto pro Sawgrass almoçar e bater perna. Aliás, descobri que sawgrass é a vegetação que existe no Everglades. Não sabia disso não. Parei na Target e fui fazer o corredor 4. No Sawgrass eu não preciso de google maps, haha. Fiz um paradinha na Carters, afinal Lívia e Maria estão à caminho. Dali já fui no Cheesecake comer o de sempre: Skinnylicious Chicken Pasta. Voltei então na Target pra comprar a encomenda da Mari, uma boneca da Elsa. Mari, logo logo sua boneca está em Mauá! Hoje era dia de fazer as crianças felizes, :-). Acho que minhas melhores compras vão ser da Target e da Ross... Aí fui começar minha volta pra valer no Sawgrass.

247CD8A1A4D7D50FA20095439322ABA9.jpeg247E565DF4621425C034BB881415F50B.jpeg90_24814161F72C7159F945308150610D23.jpeg90_2482AA6FA6018465D14931B1874AC375.jpeg

Sabe uma das coisas que eu mais gosto do Sawgrass? A cadeira de massagem!!!! Bom demais... Em 2011 lembro que sentei com papai e colocamos cada um US$2. Nossa, delícia, haha. Quando terminou, o povo comprando na Bed, Bath and Beyond, olhei pra cara do papai e disse: "vamos colocar mais US$5?". Topou na hora... Ahahahaha... Que lembrança boa... E o dólar era R$1,80...

Sabe a impressão que eu tenho? As coisas estão mais caras. Não só por causa do dólar caro, mas acho que em dólar também está caro. Não sei dizer... Tipo, a pólo da Tommy por US$50 num outlet é caro, né não? Os tênis então, nem empolguei. A combinação modelo e preço não me animaram. Engraçado que dois anos atrás eu estive aqui em fevereiro com o pessoal do Escor e não estava ruim. A pólo de US$50 estava US$19. Para os brasileiros ainda existe coisa que vale a pena. Mas o frenesi acabou. Não estava cheio e aquele trânsito maluco de malas não vi mais. Uma menininha virou pra mãe e disse: "mãe, você está no maior Outlet do mundo e não vai comprar nada?". É menininha, os tempos mudaram. Quem diria que eu fosse sair com sacolinha da Gap. Enfim, encomendas na mão e antes de sair ainda passei na Lindt pra comprar o chocolate do pessoal do trabalho. Tem uma regra não escrita que quem viaja pro exterior tem que levar chocolate, haha. Sei lá, vai que cancelam minhas próximas férias.... Ahahahahaha... Paguei o chocolate e quando virei pra sair o cara pediu pra eu esperar. Ele virou pra cesta de Bombom que oferecem como cortesia e eu achei que ele ia pegar um pra me dar. Meu, o cara encheu a mão e me deu. Gente, eu devo ser muito legal mesmo, hahaha. E, de forma surpreendente, não comi nenhum até agora.... Incrível! Ahahahahaha....

90_247FD13BEA44D76A1EB2D865870E277E.jpeg90_24841391036A3954FE43F58E5D467E91.jpeg

Aí estava eu saindo do Sawgrass quando ouço brasileiros saindo atrás de mim conversando. De repente o cara me solta a seguinte pérola: "Achei que nunca mais ia sair daí de dentro. Estava me sentindo o Tom Hanks no filme O Terminal". Na boa? Tô rindo até 2025..... Ahahahahahahaha...

Bom, cansada, parei pra comer alguma coisa e deu por hoje. Ainda rindo do cara do Sawgrass...

P.S.: Mangueira campeã!!!!! Isso me deixa muito feliz!!!!

Publicado por Akemi Nomura 5:13 Arquivado em Estados Unidos

Envie por email este textoFacebookStumbleUpon

Índice

Comentários

Tô rindo até agora do vídeo, ou melhor de me imaginando naquele barco e não entendendo nadinha do que a guia falava. Copiando a blogueira: Tô rindo até 2025..... Ahahahahahahaha...

por marcos

Comments on this blog entry are now closed to non-Travellerspoint members. You can still leave a comment if you are a member of Travellerspoint.

Informe abaixo os detalhes da sua conta no Travellerspoint

( O que é isso? )

Se você não é ainda um membro do Travellerspoint, inscreva-se grátis.

Inscreva-se no Travellerspoint