Um blog do Travellerspoint

Gansbaai x Hermanus

sunny 25 °C
Visualizar 2018 Africa do Sul no mapa de viagens de Akemi Nomura.

Bom dia! Lembra que lá no Kruger falamos direto dos Big Five? Esses (quase) todo mundo que vem pra África do Sul já sabe de cor quais são: leão, leopardo, búfalo, rinoceronte e elefante. Só que ontem no restaurante onde almoçamos eu descobri a existência dos Big Five Marinho. Não precisa nem falar que um deles é o tubarão branco, certo? E os outros quatro? Não sabe? Anota aí: baleias, pinguins africanos, lobo marinho e golfinhos. Olha só, sem saber já vimos um dos cinco grandes dos oceanos. Eu confesso que estou na dúvida se o que vimos ontem não seriam esses tais lobos marinhos. Aliás, nem sabia que existia lobo marinho, eu conheço o elefante e o leão marinho. Mas enfim... o importante é que tal qual o Kruger, onde tubarão branco é o novo leão, haha.

Agora deixa eu falar das baleias. Essa região da Garden Route é um importante ponto de observação das baleias. Uma cidadezinha aqui do lado de Gansbaai chamada Hermanus tem mirantes onde é possível avistar os animais sem precisar fazer passeio de barco. As baleias Franco-austral são as mais raras, porém possível de ver na região. Até tubarão baleia aparece. Alguém nos falou que também conseguimos ver orcas. Ah, claro, tem também as jubartes, que devem ser os “novos impalas”, hehe. Piada interna, desculpa aí, rs. Porém a época das baleias é só entre junho a outubro. As chances de vermos as baleias são mínimas. Uma pena! Aqui onde a gente está hospedado é um excelente ponto para ver as baleias sem sair de casa. Mas não dá pra ganhar todas. Só da gente conseguir o passeio com o tubarão já esgotou nossa sorte do dia.

Tomamos café no apartamento hoje. Tínhamos tudo aqui que precisávamos. Teve sanduíche, ovos mexido, salada de fruta, enfim, comida era o que não faltava. Como tínhamos horário marcado pro mergulho resolvemos bater perna aqui perto mesmo. Como disse aqui é um ponto possível de ver as baleias. Uma pena estarmos off season. Mas o lugar é bem bonito. Fomos no píer que tinha bem na frente da sacada do apartamento. Depois fomos dar umas voltas numas trilhas pequenas. Junior e mamãe foram na frente e quando vi já estavam numa prainha que tinha ali embaixo de águas clarinhas. Eu e Rosana fomos depois mas decidimos voltar porque Rosana viu algo parecido com pele de cobra e a gente não quis pagar pra ver o que poderia sair daquelas pedras, hahaha.

90E80155-E53A-4B65-AC46-DEC8DE35127D.jpeg21F30E10-5323-49D3-94C2-063DDB3E5C09.jpeg02BB44A0-94B7-4677-B76A-39DC5F48AF29.jpegff8932d0-4fd5-11e8-ad5c-8d10a234d3d5.jpeg67F7E787-11A8-4A93-9602-E6834B21DDE7.jpegB2032F73-1434-466B-9090-10E62A251D0A.jpeg2D738912-2A2D-40E4-8293-4DA2E06D60C1.jpeg

Voltamos pra casa pra pegar as coisas e partir rumo ao passeio. Confesso! Estava mega ansiosa. Um pouco tensa até, hahaha. Falei que ia dobrar a dose da bupropiona, hehe. Chegamos lá, fizemos o check in no passeio, definiram o tamanho das nossas roupas e fomos pro briefing. Serviram de almoço uma lasanha de frango e salada. O biólogo explicou que em junho do ano passado as orcas entraram na região e passaram a comer os tubarões e eles sumiram. Pesquisadores de Mossel Bay e Cape Town não conseguiram identificar pra onde teriam ido. Uns meses depois eles retornaram. Em janeiro de 2018 mais uma vez as orcas vieram avacalhar o ambiente. Mas dessa vez foram alguns dias apenas e eles retornaram. Enfim, esses passeios ocorrem o ano todo e fica sujeito a isso. Os tubarões estão no habitat deles e essas empresas fazem de uma forma a não interferir no ambiente, o que é muito legal.

Saindo de lá nos encaminhamos pro barco. Tensa, eu estava tensa. Rosana perguntou se o Junior se importava de mergulhar entre duas mulheres que iam bater nele de nervoso, hahaha. O dia estava colaborando com a gente, céu azul, temperatura na faixa de 24 graus e pouco vento. O barco saiu em direção ao local do mergulho e em cerca de 15 minutos estávamos lá. Meu, muito perto. Parando o barco já apareceu um filhote fazendo graça.

4EC0FD5B-2DEA-4C03-9A77-07A406581CB4.jpeg041F3C05-AEAD-411C-A86A-D8CCADA40BEF.jpeg1B8B6252-7CBA-4DF8-AC5F-5659DCA38179.jpeg

Começamos a nos arrumar. Junior tava de boa. Eu e Rosana, bem, a gente tava tentando ficar de boa, hehe.

0DE39DC7-A5EE-4B35-89BD-083E4829C129.jpegBD8269ED-977B-490D-8754-43D92F43A19C.jpeg6331F30A-37EA-4085-A24E-624DB16648E4.jpeg

Rolou uma pequena espera até descer a primeira turma. A água estava em torno de 15 a 20 graus e nos deram uma roupa de 7mm. Já estava sofrendo achando que ia congelar. A primeira turma tomou um chá de água fria porque demorou muito até aparecer o primeiro tubarão. Até o que estava fazendo graça sumiu. Cheguei a desconfiar que a comida do outro barco estava mais gostosa porque do nosso barco a gente via o tubarão lá perto do outro. Enquanto a gente esperava a gente comia... pelo menos metade do passeio já tinha valido a pena, haha.

C1148365-87AC-462D-A99D-825330C13FCC.jpeg4257C423-855E-4077-8F15-2A56CC8A2B54.jpegD256BF46-5615-42D8-B2D3-D34FD4B7A6EC.jpeg

Chegou nossa vez. Foi bom estarmos na segunda turma porque a gente viu que era melhor entrar primeiro e ficar do lado direito. E foi pra lá que a gente foi nessa ordem: Rosana, Junior e eu.

298848C4-3B0E-40C5-A391-0FDB94B17A79.jpeg750A92B8-9271-4C72-8B4A-719261A70472.jpeg962C16D4-E4A5-42B8-A574-21842C622B68.jpeg

Como a gente viu que na primeira turma demorou a aparecer a gente ficou tirando foto pra se manter aquecido, hahaha.

B12CAEB9-F9B5-4A14-BABB-3923ADB0F8DD.jpeg179B5DFC-102A-453F-A3FF-9A7FCEC0B613.jpeg81F40234-5476-4C02-9AFF-1CE411F40213.jpegB87F9FA8-25A1-46CF-97A6-8FEE599D91DB.jpegF053C667-EE61-4BC0-9066-9B343A9E6F06.jpeg

Depois eu fiquei esperando de boas o tubarão aparecer...

94DE96E8-8298-4EAC-B96C-41BE64D2094E.jpeg

Já teve quem até tirou um cochilo, hehe.

E49E3A93-EF63-4195-B507-AC5F4286397D.jpeg

E depois de um tempinho alguém gritou: “down”. E lá fomos nós prender a respiração e mergulhar. Santos 7mm que nos deixou relativamente confortável nessa água fria. Mergulhamos e... nada! A visibilidade estava muito baixa. Aí falavam pra olhar pra trás, pra direita, pra esquerda. Na superfície a gente via bem perto mas quando mergulhava... nada! Até que finalmente apareceu bem perto. Finalmente todos conseguiram ver! E rolou até uma pequena comemoração... de nós três apenas, claro! A turma anterior foram uns 40 minutos em um silêncio, já a nossa.... causamos! Pena que nós ficamos menos tempo que a galera anterior mas pra gente apareceu muito mais! Gente, não é nada assustador. Fiquei tensa à toa, droga! Ahahaha... Foi muito massa!

Subimos e tinha um chocolate quente me esperando. Outra opção era chá. Tinha toalha também. A gente levou por precaução mas não precisa. Pelo menos não com a Marine Dynamics. Resolvemos subir pra tirar a roupa e, meu amigo, vocês não têm noção do tamanho do tubarão que apareceu. O Junior chegou primeiro e eu logo depois a tempo de ver o monstro mordendo a isca. Era gigante, tipo daqueles de filme. Se tirasse foto seria digna de capa da National Geographic. Sério! Mas foi muito rápido, sem chance. Depois ele continuou lutando pela isca. Fenomenal! Essa parte eu peguei com o gopro. Simplesmente inesquecível! Depois apareceu um menor mas esse branco que vimos logo que subimos, uau! Num primeiro momento lamentei ter acabado de subir mas depois me toquei que não teria tido aquela vista sensacional de cima com visibilidade muito melhor. Valeu cada rand!

Voltando pro ponto de partida ainda fomos agraciados com meia dúzia de golfinhos fofos. Mais um Big Five Marinho pra conta. Voltamos pro Shark Room de onde fizemos o briefing de saída e tinha uma sopinha nos esperando com o encerramento do passeio.

C44F9CE7-4EB4-49B4-BF54-64C0240FA534.jpegCC7318F6-20A5-4357-938D-D3CBEF1C37EF.jpegF5A9E6DE-E558-45BF-8FFD-E489C45830D1.jpeg

Fomos pra casa mas antes demos uma parada no supermercado pra comprar pão e salada de fruta pro café da manhã. Daí foi banho e dar aquela enrolada pra ver o por do sol na sacada de casa. E foi outro espetáculo do dia! Que dia inesquecível!

D8B76ADC-8421-4514-9C64-DD5959267BEC.jpeg4D616174-2A89-483C-ABC8-0F8194A43FD8.jpeg7FAFB8B1-81E6-44C5-90C4-E5E03E0B6A59.jpeg5B3D0518-7EBD-4E6C-B17E-E65D08D390AA.jpegAFA4CFC8-4D9D-40B3-A844-B1BA2283BED9.jpeg602E21C1-0D2C-42F1-BE02-809779805373.jpeg5C937F63-916C-4134-AEF9-38DDFB840AA8.jpeg

Daí a ideia era ir jantar em Hermanus. Hermanus é uma cidade a quase 40km de distância daqui. Hermanus é um dos melhores ponto de observação das baleias. Como estamos fora da temporada das baleias fomos pra conhecer a cidade. E valeu a visita porque a cidade é uma gracinha. Centrinho muito arranjadinho e cidade muito bonita. Jantamos no Heritage Cottage que é meio nutella e não achei nada demais. Não é que estava ruim, mas nada de delicioso pra recomendar, entende? Depois demos uma voltinha só pra ver mais do centro. Chegando em casa Rosana achou um hotel bonitinho pra próxima noite. Estamos indo ao sabor do vento!

Que dia foi esse?

93980828-FB0A-41C8-B554-7BA9F5A0AD83.jpeg

Publicado por Akemi Nomura 13:59 Arquivado em África do Sul

Envie por email este textoFacebookStumbleUpon

Índice

Seja o primeiro a incluir um comentário sobre este texto.

Comentário com:

Os comentários precisam ser aprovados pelo dono do blog antes de serem mostrados.

Necessário
Não publicado. Necessário
Leave this field empty

Characters remaining:

Informe abaixo os detalhes da sua conta no Travellerspoint

( O que é isso? )

Se você não é ainda um membro do Travellerspoint, inscreva-se grátis.

Inscreva-se no Travellerspoint