Um blog do Travellerspoint

Copenhague pra valer

Estrela do oriente nesses mares do... norte...

sunny 17 °C
Visualizar 2012 Europa no mapa de viagens de Akemi Nomura.

Sempre que estou na rua eu fico pensando no que vou escrever aqui. Quando chego no hotel parece que esqueço tudo, rs. Mas tudo bem, aqui estou eu, são 17h41 de uma bela tarde na capital da Dinamarca, com o resto do bolo de ontem do Café Norden que graças à Cynthia eu trouxe e está mais gostoso que ontem. Estou esticada na minha cama do hotel pra escrever mais um pouquinho.

Hoje o dia começou cedo. Decidi sair com a Laura e a Flávia. Acordamos cedo, 7h. Nos arrumamos dentro do cronograma e descemos pra tomar café. Meu cabelo hoje amanheceu pior que o da Diana Ross no clipe “We are the World”. Credo!

Fomos até a estação Central pra um compromisso inadiável. Mandar pelo correio as chaves do B&B de Amsterdã que esquecemos e trouxemos para Copenhague. Vergonha, vergonha, vergonha. O cara foi super legal e a gente deu uma mancada dessa. Bom, mas pelo menos já mandamos. Depois, pegamos o trem para ver Den Lille Havfrue, ou, a Pequena Sereia. A Pequena Sereia, filha do rei do mar, troca sua linda voz por um corpo de mulher para conquistar o príncipe que amava. Muda, ela assiste às bodas do seu amado com outra e morre. A estátua arrasta uma multidão de turistas para a região, ao norte da cidade. Ao contrário do que eu esperava a estátua não é tão pequena assim. Essa é a vantagem de não se criar grandes expectativas... rs.

large_DSC04242.jpg

Por fora, vimos o Kastellet, ou Cidadela. Até agora não sei por que não entramos, mas, tudo bem. É a mais velha base militar europeia em atividade, construída em forma de estrela de cinco pontas e cercada de fossos. É um lugar bonitinho e bem bacana de ir. Já que vai ver a Pequena Sereia, passe por lá também.

Continuamos a caminhada pela Store Kongensgade, onde a Laura queria ver uma boina, ou algo parecido. Como eu não vim pra Europa na vibe de compras, fiquei rodando a rua. Depois, fomos em direção ao Rosenborg de novo. Não sei se já falei antes, mas Rosenborg Slot era a residência de verão favorita de Christian IV (1606). O parque ao lado do palácio é uma paz. Entramos para conhecer o palácio e uma simpática senhora nos deu algumas informações na entrada. Eu adoro conhecer palácios, então foi meu dia aproveitado, do jeito que eu gosto.

DSC04281.jpg

Na parte de baixo do palácio estavam as joias da coroa. Diferente de Londres, aqui era possível fotografar. Lindos conjuntos usados pela atual monarca e seus antepassados, as coroas cravejadas de pedras que eu nem sei dizer quais, mas com certeza eram muito caras e a riqueza de detalhes de tudo, tudo era simplesmente perfeito. Continuando ali, antes de sairmos, passamos por uma exposição de pérolas com variedades que nem sabia que existia.

C_pia_de_DSC04312.jpg

Bom, na saída, fomos ao espaço militar ver a saída da guarda que iria para Amalienborg. Os guardas já estavam prontos para saída. A ideia era segui-los até o palácio onde seria feita a troca da guarda. E foi o que fizemos. Digamos que foi um teste para paparazzi. Foi engraçado a Laura falando que tinham várias lojas que ela queria ver e não podia parar. Além de dizer que ia reclamar com a rainha que os guardas andavam rápido demais, além de entrarem em uma rua que a gente não podia ir atrás e tivemos que dar a maior volta, rs. Mas foi legal. A troca é mais simples que a de Londres, a de Londres parece mais um ritual para turista mesmo, com banda e tudo. Aqui é mais simples, mas bonitinha também.

Bom, falando da troca, não falei do palácio Amalienborg. São quatro palácios rococós frente a frente a uma bela praça. Quando a rainha está lá, a bandeira dinamarquesa fica hasteada, Infelizmente não era esse dia que a gente ia ver a Margarida. Do outro lado do canal, eu acho que é um canal, fica a Ópera. Prédio moderno em contraste ao velho palácio.

Na outra saída do Palácio estava Mamorkirken. Diz o guia que a igreja de mármore só tem ¼ de mármore. Custou muito caro e suas obras foram interrompidas por apenas 145 anos. A cúpula é inspirada na basílica de São Pedro de Roma. Próximo a igreja de Mármore está a Alexander Nevskij Kirke, única igreja ortodoxa russa do país. As abóbodas douradas estavam me intrigando, então tive que ir atrás da informação.

Até aqui já tínhamos andado horrores. A Flávia e a Laura devem estar me achando a maior velha da face da Terra. Essa viagem está me deixando muito quebrada, eu admito. Eu sei que não sou assim, pelo menos a Cynthia me conhece, rs.

Continuando, fomos almoçar no Nyhavn. Depois de procurar uma comidinha que desse pra Fla comer, tadinha, paramos em um restaurante que tinha mesa livre, era minha única exigência, rs. Bom, comi o pior Wienerschnitzel de todos os tempos. Sei que a Gisela vai me repreender por ter feito nisso, afinal, wienerschnitzel de verdade, só na Áustria. Bate até uma tristeza quando eu lembro daquele wienerschnitzel que fomos comer com o Walter em Viena. Aquilo sim era bom!

Mas falando do Nyhavn, o lugar é muito gostoso. É um canal que já foi o “novo porto” feito em 1669 para facilitar o transporte de mercadorias. Hoje, os barcos ancorados e as fachadas multicoloridas das casas dão um toque especial ao lugar. Parece Amsterdã com casas em estilo dinamarquês. É bem gostoso e altamente recomendado. Sabe aquelas horas que você tem orgulho de ser brasileiro? Eu tive ao passar por um lugar tão bacana e ouvir essa música:

Achou que era Michel Teló, aposto! Kkkkkk...

Bom, continuando, saindo de lá passamos pela Kongens Nytorv, talvez o centro movimentado de verdade da cidade. Grande prédios estão aqui, como a Magasin Du Nord, Teatro Real e o Charlottenborg. Uma pena a praça estar em obras, aqueles tapumes verdades estragaram as fotos.

Bom, as meninas pensaram em ir para o museu, eu não estava a fim de ir para o museu, falei que eu acompanharia elas lá e iria embora. Mas ela desistiram e eu me senti uma tremenda estraga-prazeres, hahaha. Fomos pro Magasin Du Nord dar uma volta. Só que eu e compras não funcionam bem na Europa, quando percebi, tinha perdido as meninas de vista meio que, digamos, sem querer. Enfim, aconteceu. Dei mais uma volta lá embaixo e como não as achei, decidi ir embora sozinha. Não que eu não goste de companhia, não é isso que eu estou dizendo, pelamordedeus. Mas tem hora que é bom ficar um pouco sozinho e fazer as coisas no seu ritmo, do seu jeito. Não que eu tivesse muito mais coisa pra fazer...

Bom, peguei a Stroget que estava super movimentada e fui caminhando, meio que sem rumo. Parei em uma lojinha de souvenirs e continuei indo. Cheguei na Hojbro Plads, onde tomamos café ontem. Essa praça já foi o grande mercado de Copenhague. Ali à esquerda tinha um prédio muito bonito. Fui até lá achando que era a igreja de São Nicolau, chegando perto e olhando no mapa percebi que era o Christiansborg Slot.

Esse palácio é a única sede do poder político há mais de 800 anos, uma exceção na Europa. Já foi residência da família Real até 1795, quando houve um grande incêndio. Até agora não descobri onde é a residência da família real atualmente, nem entrei no Google pra ver... ainda. Como ainda estava no horário e eu amo palácios, resolvi entrar sozinha mesmo. Os salões são impressionantes. São muito lindos mesmo. A sala de jantar com seus lustres maravilhosos. Estava tudo tão vazio que fiquei imaginando fechando aquele palácio comigo ali dentro sozinha, rsrsrs. Realmente o lugar é muito bonito, muito suntuoso, muito luxuoso. Desde a entrada até a sala do trono. Bem legal, pra quem gosta, recomendo.

DSC04394.jpg

Saindo do palácio, resolvi descansar um pouco em uma escada, achei uma rede wireless pra me atualizar da minha vida on line. Uma coisa que percebi aqui é que não tem rede wifi por todos os lados como Amsterdã. Isso me deixa muito brava... hahahaha.

Bom, cansei, é fato. O dia hoje foi bem aproveitado, se desse eu já ia pro navio amanhã, mas tenho mais um dia em Copenhague. Provavelmente vou para Malmo, quero muito atravessar aquela ponte. Cheguei no hotel pra descansar um pouco, colocar meu super post em dia. Preciso recuperar minhas forças do além.

Antes de eu postar esse texto, Cynthia e Guilherme vieram me chamar pra jantar. Como cliente fiel, fomos ao Hard Rock Café. Atendimento rápido, eficiente, e uma deliciosa salada Caesar. Fui light dessa vez, aquele Wienerschnitzel pesou na consciência... rs. Bom, Laura e Flávia chegaram logo depois e fomos ver se teria algo especial no Tivoli. E de quebra rolou um bom bate papo de fim de noite.

Amanhã quero um dia sem compromisso. Só ficar de boa esperando o dia passar que já vai ser bom demais da conta.

PS1: 10 °C no Brasil? Vixi... nem reclamo mais de frio... por enquanto... hehehe...

PS2: São 18h40 agora, ou seja, 1h escrevendo esse post.

PS3: Definitivamente os holandeses ganham disparado em matéria de gente bonita.

PS4: Prometo parar de reclamar de dor no corpo... pelo menos vou tentar...

Publicado por Akemi Nomura 13:55 Arquivado em Dinamarca

Envie por email este textoFacebookStumbleUpon

Índice

Seja o primeiro a incluir um comentário sobre este texto.

Comments on this blog entry are now closed to non-Travellerspoint members. You can still leave a comment if you are a member of Travellerspoint.

Informe abaixo os detalhes da sua conta no Travellerspoint

( O que é isso? )

Se você não é ainda um membro do Travellerspoint, inscreva-se grátis.

Inscreva-se no Travellerspoint