Um blog do Travellerspoint

Trinidad e Tobago

Trinidad e Tobago

Piratas do Caribe 4/7

semi-overcast 28 °C
Visualizar 2019 Rota do Rum (Caribe) no mapa de viagens de Akemi Nomura.

Hoje o dia amanheceu mais cedo. Achei que eu não ia acordar cedo hoje sem alarme, mas eram 5h15 eu acordei. Levantei umas 5h45 e me arrumei. Hoje eu confesso que estava com muita preguiça de ir pra academia. Mas eu fui! Com a Ju indo junto ficou mais fácil porque quando eu penso em ceder ela me puxa, e vice versa. Fiz minha corridinha e escrevi o post de ontem na bike.

B0416B63-5651-467F-9058-0AD5DB1601B2.jpeg336F9D67-ED11-4DD2-97FF-EE0F262D1DAA.jpeg

Quando comecei a pesquisar Trinidad e Tobago tive uma infeliz surpresa: a melhor ilha do país é Tobago e nós aportamos em Trinidad. A distância não colabora muito pois seus 33km de mar levam 2h30 de ferry. Uma opção é ir de avião, mas eu não sei se compensa a logística de aeroporto. Uma pena porque as praias de Tobago parecem ser divinas. Vi muitos (muitos mesmo) blogs falando para não ficar em Trinidad. Um dos motivos: crimes! Bom, todo cuidado em qualquer lugar é sempre bem-vindo. Alguns sites ainda conseguem ver poesia em Trinidad: “A ilha de Trinidad, que é a maior das duas, além de ser um destino ideal para quem aprecia atividades de ecoturismo, também é mais agitada do que a ‘irmã’ Tobago. Ela é conhecida pelos restaurantes, bares e casas noturnas da República de Trinidad e Tobago. Destaca-se nas indústrias de óleo e gás natural”.
 
Com histórico de colonização europeia, mão de obra escrava e migração oriental, a variedade de etnias e culturas se destaca em Trinidad e Tobago. Assim fica mais fácil entender as diversas festividades ao longo do ano. São várias celebrações: Carnaval, “Calypso Steelpan” (Steelpan, que ao pé da letra é traduzido como panela de aço, é um instrumento inventado no século XX e é considerado o instrumento nacional de Trinidad e Tobago), Festival da herança de Tobago, Tobago Jazz Festival, entre outros.

Hoje era o dia que chegava às 9h, então subimos sem pressa pro café. A gente não sabia muito o que fazer então decidimos não nos estressar. Jozi resolveu ficar no navio hoje. Eu ia morrer de tédio se ficasse. A praia maia famosa da ilha é Maracas Beach. É pra lá que vão a maioria dos turistas que aportam na cidade. Pra chegar é meio complexo porque é longe você fica dependente de transporte. Mas, paciência! Saímos na hora que o navio abriu as portas. Fui direto no informação ao turista. Bom, o transporte ida e volta custa de táxi US$100 por carro com até 4 passageiros. Tem van e mini ônibus também. Como estávamos em três resolvemos ir de mini van. Saiu US$30. Meio caro, mas, poxa, vir até aqui pra não conhecer? Venhamos e convenhamos, deve ser a única vez que piso em Trinidad e Tobago. Então vamos! Como a Ju pensa igual, partiu Maracas Beach!

C0DE393B-35A6-4329-9D6F-8B9490B9AE3B.jpegB8E821F3-21F9-42F5-9B74-C2F99C73EEBC.jpegDEF75F82-5D8E-44A0-B524-8106C2F5790F.jpegEE618491-4BBC-41DB-93E7-F82E81FAFE24.jpegA21DEF51-D1D0-4343-B143-7313DC3FF7CF.jpeg

É realmente bem longe até a praia. O ideal é ir com transporte garantido pra voltar. Na parte final do caminho até a praia fica bem bonita a paisagem. A vista do mar lá do alto é bem bacana. Como eu não tinha criado expectativas eu confesso que me surpreendeu. Tem as barraquinhas vende do o tal sanduíche de tubarão. Quanto a esse sanduíche uma ressalva, li um post de um cara falando que quando veio aqui na volta falou pro motorista que comeu o tal sanduíche e o motorista riu. Disse que podia ser tudo menos tubarão. Eu já não ia comer, depois que li isso tive certeza.

67ECDB9B-6FE7-4EF8-9CF9-384377B8C115.jpeg05489535-96D8-402E-8B51-C0D543047F80.jpeg20CD2B6C-958A-48CB-8704-E87FF9D1ABA0.jpeg0DBCFD9B-45C0-4C66-B678-1729CDE4BEA3.jpeg9BC90575-4DB2-4437-AEFE-86A7DE1C7DF4.jpeg8FF971B5-A558-4D2D-B1C8-BB43325FBB5C.jpeg6619049F-F326-41C9-8D4A-4644AB9517AC.jpeg4877E263-61A9-473C-BB4A-2ECE638C3491.jpeg78DCB9C9-2B37-4EF9-B1E0-FB8B601CDA1C.jpeg

A praia é bonita mas é injusto comparar com as outras que vimos até então. O mar é mais forte, areia mais escura, mas é cercada por montanhas cobertas por uma mata verdinha. É muito bonita! Os coqueiros na praia também dão outra impressão. A parte chata é que ficou meio que mal entendido para todos na van que as quatro horas incluíam o trajeto de ida e volta e, por conta do trânsito, nos restou pouco tempo de praia. Isso me desanimou um pouco de entrar na água. Estava fria mesmo! Então quando o sol saiu tiramos nossas fotinhas, registramos nossa passagem por Trinidad e Tobago e curtimos os aspectos positivos do lugar antes de voltar pro navio. Resumindo: vindo de outras praias maravilhosas do Caribe não crie expectativas. Pense no menos e deixe Maracas te surpreender!

41401085-AD3D-4181-B074-B6FC85B30501.jpegE9A9D8AD-75C4-4CC9-9BDD-131E547FF835.jpegCC35332B-3DBE-4E20-8C08-B26C75672618.jpegF55C1E51-F790-43C5-A7A9-423FBB5A09BF.jpeg3AE539CB-1DF9-4EFF-9BB9-6AB36FF6DEBD.jpeg03C776FC-6747-40C3-AAA0-9647F591A3E7.jpegD36F35BF-0FA3-48A5-954E-D9630A8AC38C.jpeg8ECE0BEF-4883-4506-93B3-043E81A06AD6.jpegF9737184-BF7A-4238-94E3-AABB003ADCAB.jpeg0BD2ACED-A36B-4D0D-9771-3A43DB779CA1.jpeg43345144-7239-4F7F-9BEC-58B14E720598.jpeg

Chegamos pouco antes das 14h no navio. Paramos na feirinha pra comprar os imãs de geladeira. A fila pra entrar no navio estava grande. Entramos na fila já formada nos corredores das lojinhas. E não andava... estava quase chegando na rua. De quebra sempre tem uns folgados querendo furar fila. Bem pertinho da entrada tinha uns que queriam passar na frente, a Ju que é mais brava que eu falou pra eu deixar umas pessoas atrás de mim passarem enquanto a gente segurava os folgados. Confesso que também tinha pensado nisso, então eu fiz, haha.

F3A50A0F-F501-40BD-9F9A-B06929C7330F.jpeg

Entramos no navio e fomos almoçar. Depois de comer bateu uma preguiça. Resolvemos voltar pra cabine pra tirar um cochilo. Deitei no sofá mesmo, mas dormi pouco. Depois resolvi ir atrás de uma jacuzzi mas estavam cheias. Já estava voltando pra cabine quando encontrei Patrícia e Robinho. Acabou que sentamos eu e mamãe com eles e ficamos conversando. Depois de um tempo a Ju chegou e decidimos ir pra jacuzzi. Fomos pra jacuzzi grande com a Pati. Um tempo depois Robinho chegou e ficamos lá cozinhando. Tem muito cloro nessas jacuzzis, mas que é bom ficar lá é, rs. Pouco depois saímos e fomos tomar banho. Hoje fomos no show e encontramos com a Ju lá. Dali fomos num lounge ouvir música ao vivo e depois fomos encher nossas garrafas de água. Encontramos com a Jozi jantando e decidimos ficar lá com ela um pouco. Depois fomos jantar no restaurante. Foram altas risadas, principalmente com a Ju contando os casos dela, haha. Mais um dia fechado com sucesso!!!

Publicado por Akemi Nomura 02:08 Arquivado em Trinidad e Tobago Comentários (0)

(Textos 1 - 1 de 1) Página [1]