Um blog do Travellerspoint

Textos sobre 2

Berlim - dia 02

24 04 2011

sunny 25 °C
Visualizar 2011 Europa no mapa de viagens de Akemi Nomura.

A meta do dia era conhecer parte da Berlim Centro Oriental. Como estamos hospedados próximo, dava pra começar o trajeto a pé ou pelo metrô (estação Stadtmitte). Vamos por partes:

FRANZÖSISCHER DOM E DEUTSCHER DOM

A primeira foi construída para a comunidade huguenote, que encontrou refúgio na Berlim protestante. Embora pareça idêntica à Deutscher Dom, seu único traço idêntico são as torres combinadas na parte da frente. A bela igreja tem uma torre de 66m de altura, dando uma vista de várias regiões da cidade.

A segunda é uma antiga igreja protestante da Reforma. Baseada num formato de cinco pétalas, foi erguida em 1708. Foi destruída pelo fogo em 1945 e refeita em 1993.

Bom, infelizmente as duas estava fechadas, apenas a primeira tinha acesso à torre. Porém a preguiça venceu a coragem de subir. Fica pra próxima. Mas a praça em frente às duas igrejas já é uma atração a parte com lojinhas e restaurantes muito bons.

KONZERTHAUS

Esse belíssimo prédio, decorado por esculturas referentes ao teatro e à música, é uma das maiores realizações do mais celebra arquiteto de
Berlim, Karl Friedrich Schinkel. Em frente ao teatro está uma estátua em mármore branco e brilhante de Friedrich Schiller. Esta estátua foi removida pelos nazistas em 1930 e voltou ao seu lugar na praça em 1988. Hoje a Konzerthaus é a sede da Orquestra Sinfônica de Berlim.

A arquitetura do prédio é belíssima, de quebra com as duas igrejas em cada ponta tornam a praça um ponto movimentado de Berlim. O trânsito de ônibus lotados de turistas é imenso. Vale a visita, ou pelo menos uma passada na praça.

ST HEDWIGS KATHEDRALE

É a catedral Católica da Arquidiocese Romana de Berlim. Danificada na II Guerra, foi reconstruída entre 1952 e 1963. A comparação ao Pantheon romano talvez seja meio exagerada. A igreja alemã tem arquitetura mais moderna, a igreja romana transborda história. No dia que visitamos a catedral era domingo de páscoa, tinha missa, e estava lotada. Vale a visita, principalmente pelo simbolismo da catedral para os católicos.

BEBELPLATZ

Em 1820, o poeta Heinrich Heine teria escrito: “Onde se queimam livros, no final arderão pessoas”. Em 1933, a praça foi cenário da infame queima de livros organizada pela propaganda nazista, cujos autores eram considerados inimigos do Terceiro Reich. Hoje, no centro da praça, um painel translúcido no chão fornece uma imagem de um aposento com estantes vazias, enquanto uma placa mostra as palavras proféticas do poeta.

Essa praça é meio que um mergulho na história recente do mundo. Em pensar que o regime nazista ali protagonizou uma cena lamentável com a queima de livros daqueles que pensavam diferente é meio, digamos, triste. Uma cidade tão rica em história como Berlim poderia ter hoje uma herança mais bonita para as próximas gerações, e não a forma como foi seduzida por um tirano e o preço que pagou por isso. Infelizmente essa triste história deve permanecer ali para que as próximas gerações lembrem e não cometam os erros do passado.

NEUE WACHE

Um dos melhores exemplos da arquitetura neoclássica de Berlim. Em 1933 foi dedicado à memória de todas as vítimas de guerras e ditaduras. Perto dos monumentos ao lado ele se torna pequeno no tamanho. Dentro do pequeno monumento há uam cópia da escultura "Mãe com o filho morto" e, por baixo, as cinzas de um soldado desconhecido, de um herói da Resistência e de um prisioneiro de campo de concentração. A arquitetura em si não me atraiu tanto quanto o forte simbolismo do local. A marca da história contemporânea de Berlim é bem forte e ver de perto as cicatrizes de um história triste é algo bem marcante.

HULBOLDT UNIVERSITAT

Erguido em 1753 pelo príncipe Henrique da Prússia, aqui trabalhou Albert Einstein e se formou Karl Marx e Heinrich Heine. Os irmãos Humboldt estão entre os mais notáveis cidadãos de Berlim. Foi iniciativa de ambos que fundou-se a universidade. Na entrada da universidade encontram-se estátua de ambos. Esse sim, só de estar em um lugar que formou Karl Marx e em que trabalhou Albert Einstein já valeu a pena.

SCHLOSSBRÜCKE

Essa ponte é uma das mais belas de Berlim. Liga a Schlossplatz à Unter den Linden.E, 1853, adicionaram-se estátuas esculpidas em mármore de carrara, criações de Schinkel, que representam quadros da mitologia grega.

BERLINER DOM

Construída entre 1747 e 1750, o exterior impressiona mais que o interior. O gramado é convidativo para um descanso. Para ter acesso à Catedral tem que comprar um ingresso na porta por 5 euros (sem audio guide). Dentro da catedral, além de visitar a bela nave, ainda é possível chegar à cúpula e ter uma vista exclusiva da cidade. A saída é pelo subsolo, que oferece uma visita à cripta, onde diversos reis, rainhas, príncipes e princesas repousam a mais de 3 séculos.

PASSEIO DE BARCO PELO RIO SPREE

Logo na saída da Berliner Dom há vários pontos de saída de barcos com passeios pelo rio. Escolha um e divirta-se. Escolhemos um qualquer que deu uma volta no rio, só teve um porém: o guia só falava alemão, ou seja, não entendemos nada. A dica é: quando todo mundo olhar pro lado direito, olhe também... rsrs...

NOITE

Foi só escolher um dos vários restaurantes ou bares à beira do rio Spree para comer uma boa comida e beber uma boa cerveja...

large_DSC00419.jpg

Publicado por Akemi Nomura 10:00 Arquivado em Alemanha Tagged 2 berlim dia Comentários (0)

(Textos 1 - 1 de 1) Página [1]