Um blog do Travellerspoint

Textos sobre roma

Vaticano

Paz, arte e fé

sunny 26 °C
Visualizar 2009 Italia no mapa de viagens de Akemi Nomura.

A cidade do Vaticano é uma das mais cidades que mais mexeu comigo. Independente de religião, a paz e a energia positiva do lugar só trazem coisas boas. Um dia inteiro deve ser reservado pro lugar. A imensa coleção do museu do Vaticano e a suntuosa Basílica São Pedro merecem toda a atenção necessária.

large_DSC02273.jpg

Acesso - é fácil ir de ônibus ou a pé. Se estiver bem localizado tem ônibus direto até o Vaticano. O passeio começa com uma caminhada pela Avenida principal antes da entrada dos muros da Cidade do Vaticano. É fácil ver casais de noivos batendo ponto tirando fotos do casamento ali. Vária lojinhas vendendo lembranças podem reservar verdadeiros amuletos para toda vida.

Comida - Eu aconselho fortemente comer uma pizza em um restaurante ali do lado da Piazza San Pietro. Faça o seguinte, saindo pelos muros do lado que vai para os Museus do Vaticano, caminhe em direção a avenida, sempre beirando os muros do Vaticano. Antes de virar à esquerda no sentido do museu, tem um restaurante de esquina no lado direito que vende uma pizza muito boa. Se der sorte vai encontrar um simpático garçom brasileiro de nome Edson.

Museu do Vaticano – um dos mais visitados do mundo, tem uma fila considerável. Comprando com antecedência pela internet é possível pular a fila e é muito legal você ir passando e aquele monte de gente olhando você entrar na frente, haha.
http://biglietteriamusei.vatican.va/musei/tickets/index.html

Os museus do Vaticano são um complexo de museus dentro dos muros da cidade que guardam uma das maiores coleções de arte do mundo. Mesmo os não aficcionados por arte, como eu, tem uma grata surpresa no final ao ver a magnífica Capela Sistina. A técnica 3D utilizada por Michelângelo impressiona. Ver ao vivo e a cores uma das mais belas obras de arte da humanidade vale o torcicolo.

Basílica de São Pedro - é gratuita. Eu aconselho fortemente ir de tarde ou vai encarar uma fila considerável dando a volta na praça, que não é pequena. Se quiser visitar o túmulo de João Paulo 2º, a entrada é pelo 1ª porta, antes da entrada principal da Basílica. É possível visitar o túmulo de São Pedro também. Pela saída dá pra ver também um pouquinho do Vaticano por dentro dos muros.

A suntuosidade da Basílica é de cair o queixo. A imensa cúpula projetada por Michelângelo e cada detalhe espalhado pela Basílica faz o tempo passar rapidinho. É possível visitar a cúpula também. Mas, para mim, uma das melhores lembranças foi logo na entrada dar de cara com a belíssima Pietà. Só vendo pra entender...

Piazza San Pietro - Projetada por Bernini, a praça São Pedro é uma atração a parte. O colunato no centro e as marcações no chão revelam algumas surpresas. A fantástica arquitetura da praça revela em seus recantos a precisão dos cálculos na sua construção. Procurando uma marca no chão onde se lê Centrum Collunato (ou algo parecido), ficando em pé ali e olhando para as colunas da praça é possível ver o alinhamento perfeito entre as três fileiras de colunas.
DSC02346.jpg06092009065.jpgDSC02146.jpg

Publicado por Akemi Nomura 16:07 Arquivado em Vaticano Tagged roma vaticano Comentários (0)

Roma - sugestão de roteiro

ROTEIRO DETALHADO PARA 4 DIAS

sunny 28 °C
Visualizar 2009 Italia no mapa de viagens de Akemi Nomura.

Sugestão de roteiro para 4 dias

1º dia

Dia: Campo de Fiori, Piazza Navona, Pantheon, Igreja de Santo Ignácio, Templo de Adriano, Palacio Montecitorio, Piazza Colonna, Via Del Corso, Fontana di Trevi

Uma das áreas mais pitorescas da cidade desde a Roma medieval, o Campo de Fiori tem de dia um mercado e de noite bares e restaurantes que unem italianos e turistas. Essa praça já foi local de execuções, no centro da praça há a estátua de Giordano Bruno, filósofo, morto na fogueira condenado por heresia.

A Piazza Navona é a mais célebre praça de Roma. Depois de Assistir “Anjos e Demônios” você tem mais vontade de conhecer. É onde fica a embaixada brasileira em um prédio belíssimo. No centro da praça está a Fontana di Quattro Fiumi.
A igreja de Santo Ignácio está no centro velho de Roma. Tenha os mapas sempre em mãos porque é fácil se perder naquelas ruelas. A atração dessa igreja é o teto ilusionista. A pintura em 3D impressiona.

O templo de Adriano, a Piazza Colona, o Palácio Montecirorio e a via Del Corso estão no caminho da Fontana di Trevi. O templo de Adriano foi construído em homenagem ao imperador e hoje não é nada mais do que a fachada da Bolsa de Valores. Na Piazza Colona fica o Palácio Chigi, residência oficial do primeiro ministro. A coluna no centro foi construída em homenagem ao Imperador Marco Aurélio. O Palácio de Montecitorio foi originalmente desenhado por Bernini. O obelisco ao centro fazia parte de um relógio de sol trazido do Egito pelo imperador Augusto. A via Del Corso é o centro de compras de Roma. Todo tipo de loja se encontra lá.

Fontana di Trevi... uma tração à parte. As esculturas são belíssimas. No centro Zeus domando dois cavalos, um manso e um rebelde. Eles representam os oceanos, mar calmo e mar agitado. A Fontana di Trevi marca o ponto final do Acqua Vergine, um dos mais antigos aquedutos que abastecia a cidade de Roma. Foi também cenário do ponto alto do filme “La Dolce Vita”.

Noite: Mesmo percurso para ver o roteiro iluminado

2º dia

Manhã: Campidoglio, Altare della Pátria, Coliseu e Palatino (Fórum Romano)

Estando bem localizado você consegue chegar ao Coliseu a pé. Antes de chegar ao Coliseu passe pelo Campidoglio (uma das sete colinas de Roma) onde hoje se encontra a prefeitura e uma praça projetada por Michelângelo. No lado do prédio, no sentido do Fórum Romano você vai ver a estátua da loba amamentando Rômulo e Remo. Não sei se original ou réplica, muito menos sei quem fez, mas que é famosa é. Ali também tem a Igreja de Santa Maria In Aracoeli, onde já foi o templo de Juno.

Pegando a avenida principal você vai passar na frente do Altare della Pátria, monumento construído em homenagem ao rei Vittorio Emanuele, primeiro rei da Itália unificada.

Logo depois você já vai ter a visão do Coliseu em frente, Fórum Romano à direita e Mercado de Trajano à esquerda. Não perca muito tempo com foto, você vai passar por dentro do Fórum Romano quando entrar no Palatino. Vá direto ao Coliseu e, se tiver o Roma Pass, procure a fila exclusiva, você ganha quase uma hora na brincadeira.

Falar o quê do Coliseu? Parada obrigatória em Roma? Símbolo do antigo império que dominou o mundo e permanece em pé até hoje? Uma célebre frase já define o Coliseu: “Enquanto o Coliseu se mantiver de pé, Roma permanecerá; quando o Coliseu ruir, Roma ruirá e quando Roma cair, o mundo cairá.”.

A entrada do Palatino está logo na saída do Coliseu. O Roma Pass já te dá entrada direta. É uma das sete colinas de Roma, onde se acredita que Rômulo tenha fundado a cidade no século 8 aC. Foi residência dos imperadores romanos por mais de 400 anos. Caminhando ali por dentro explore o Fórum Romano, centro nervoso do império antigo. Vá com calma, vá com um guia (livro), é muito canto com história para conhecer.

Tarde: Bocca de La Veritá, Circo Massimo e Termas de Caracalla

A Bocca de La Veritá, ou Boca da verdade, fica no pátio de uma igreja ortodoxa, esse eu não me engano. Tem uma pequena fila pra tirar a foto. É doar 1 euro e tem um cara lá tirando pra você. Não dá pra ficar muito tempo porque a fila é grande. A história da Boca é antiga, os maridos obrigavam as esposas a colocarem a mão na boca da figura para saberem se estavam sendo traídos. Dizia-se na época que caso mentissem a mão era decepada.

Circo Massimo era onde os romanos organizavam manifestações espetaculares como as corridas de bigas e quadrigas. Hoje não é nada mais que um descampado onde os romanos atuais usam para comemorações.

As Termas de Caracalla foram construídas entre 212 e 217 dC durante o governo do imperador Cararacalla. Grande parte de sua estrutura ainda se encontra preservada. As termas podiam acolher mais de 1500 usuários simultâneos. Havia banhos com água fria, morna e quente. Para os mais abastados o ritual terminava com massagem com óleos aromáticos.

3º dia

Manhã: Piazza della Republica, Basílica Santa Maria degli Angeli, Santa Maria della Vittoria, Santa Maria Maggiore

O colunato semicircular da Praça da República corresponde à forma das termas de Diocleciano aqui construídas. A Fontana delle Naiadi no centro da praça foi construída em 1885. Aqui também fica a igreja Santa Maria degli Angeli, construída por Michelângelo sobre as ruínas das antigas termas.

As igrejas Santa Maria della Vittoria e Santa Maria Maggiore são próximas. A primeira é pequena e fica numa rua lateral à Praça da República. É uma igreja em estilo barroco muito linda. A grande atração dessa igreja é o monumento chamado “Êxtase de Santa Tereza”, feita por Bernini. Quem viu “Anjos e Demônios” entende o que eu quero dizer. A segunda é imensa, foi construída entre 432 e 440 dC, durante o pontificado do Papa Sisto II, e de dedicada ao culto de Maria. Se você estiver numa praça e achar que a igreja está fechada, cuidado, você pode estar na parte de trás de igreja.

Tarde: Castel Sant´Angelo e Trastevere

O Castel Sant´Angelo já foi mausoléu, instalação militar e fortaleza dos papas. A sua atual designação remonta ao ano de 590, durante uma epidemia de peste que assolou Roma. Na ocasião, o Papa Gregório I afirmou ter visto o anjo Miguel sobre o topo do castelo, que desembanhava sua espada, indicando o fim da epidemia. Do seu terraço superior tem-se a magnífica vista da cidade eterna. Não esqueça de localizar a passagem secreta que o papa usou para fugir quando o Vaticano foi invadido.

Trastevere é o bairro da diversão. Na parte de trás do rio Tevere é possível passear, fazer uma boa refeição, tomar um bom gelato e fazer compras até altas horas da noite.

4º dia

Manhã: Museu do Vaticano

Os Museus Vaticanos constituem um conglomerado de renomadas instituições culturais da Santa Sé, que abrigam extensas e valiosas coleções de arte e antigüidades colecionadas ao longo dos séculos pelos diversos pontífices romanos. Além destas instituições relativamente independentes entre si, das quais algumas possuem também sub-seções mais ou menos autônomas, os Museus Vaticanos supervisionam uma série de outros espaços dentro dos palácios da cidade do Vaticano, como galerias e capelas, que por si mesmos guardam alto interesse arquitetônico, histórico e artístico. O ponto alto sem dúvida é a Capela Sistina, ache um canto e aprecie a história contada por Michelângelo no teto da Capela, desde o velho testamento até o Juízo Final. E não se esqueça de comprar o ingresso com antecedência pela internet, porque senão a fila é longa. O site está no outro arquivo.

Tarde: Basílica de São Pedro

A Basílica de São Pedro é uma Basílica no Estado do Vaticano, tratando-se da maior das igrejas do cristianismo e um dos locais cristãos mais visitados. Cobre um área de 23.000m² e pode albergar mais de 60 mil devotos. É o edifício com o interior mais proeminente do Vaticano, sendo sua cúpula uma característica dominante do horizonte de Roma, sendo adornada com 340 estátuas de santos, mártires e anjos. Situada na Praça de São Pedro, sua construção recebeu contribuições de alguns dos maiores artistas da história da humanidade, tais como Bramante, Michelângelo, Rafael e Bernini.

Foi provado que sob o altar da basílica está enterrado São Pedro (de onde provém o nome da basílica) um dos doze apóstolos de Jesus e o primeiro Papa e, portanto, o primeiro na linha da sucessão papal. Por esta razão, muitos Papas, começando com os primeiros, têm sido enterrados neste local. Sempre existiu um templo dedicado a São Pedro em seu túmulo, inicialmente extremamente simples, com o passar do tempo, os devotos foram aumentando o santuário, culminando na atual basílica. A construção do atual edifício sobre o antigo começou em 18 de abril de 1506 e foi concluído em 18 de novembro de 1626, sendo consagrada imediatamente pelo Papa Urbano VIII. A basílica é um famoso local de peregrinação, por suas funções litúrgicas e associações históricas. Como trabalho de arquitetura, é considerado o maior edifício de seu período artístico.

É possível visitar a cúpula da Basílica como também onde estão enterrados os papas no subsolo. O túmulo de João Paulo II é um dos mais procurados, portanto não é possível parar na frente nem tirar fotos, tem 5 seguranças em volta. O túmulo é simples com uma rosa dourada, muito bonito e traz uma paz muito grande. Dentro da basílica estão os corpos de dois papas mumificados.

Espere anoitecer para ver a basílica à noite. Enquanto isso, procure na praça uma inscrição no chão escrito em latim “centro do colunato”. Você vai ter a prova da geometria perfeita na construção das colunas da praça. Ao ficar em pé naquele ponto e olhar para as colunas, você verá que as três fileiras de colunas estão perfeitamente alinhadas.

Publicado por Akemi Nomura 14:33 Arquivado em Itália Tagged roma 4 italia roteiro dias Comentários (0)

Roma

Cidade Eterna

sunny 27 °C
Visualizar 2009 Italia no mapa de viagens de Akemi Nomura.

Roma é uma cidade fantástica. Com certeza é uma das minhas favoritas. Englobando a visita ao Vaticano é necessário pelo menos 4 dias. Vale a pena também ficar em hotel bem localizado que, por mais que saia uns euros a mais, compensa, pois é possível fazer bastante coisa a pé ganhando tempo e economizando transporte.

HOTEL

Ficamos hospedadas no Hotel Smeraldo, perto do Campo di Fiori. A estadia do quarto triplo era 150 euros. Na hora da reserva foi possível optar pelo translado do aeroporto até o hotel por 50 euros para 3 pessoas. Porém isso me custou uns 50 reais ou mais em telefonema para o hotel, pois o motorista não estava esperando. Mas quando foi localizado chegamos ao hotel sem problemas e com certeza foi o carro mais caro que andei na vida, não pelos 50 euros, mas porque era uma BMW maravilhosa.
http://www.smeraldoroma.com

ONDE COMER

Tem vários lugares vendendo pizza taglia por toda Roma. Por alguns euros é possível comer uma fatia de pizza e um refrigerante. O bom é que não precisa se preocupar muito com as calorias porque a gente anda tanto. Tem opção de massas também. Mas qualquer lugar perto de pontos turísticos tem qualidade duvidável. Dicas que valem à pena:

  1. Próximo à Piazza Navona fica uma pizzaria chamada Baffeto. Local freqüentado por romanos e turistas, não aceita cartão e a fila é grande;
  2. No Vaticano, saindo dos muros da Piazza San Pietro no sentido do Museu do Vaticano, na esquina da avenida que vai pro museu, tem um restaurante com uma pizza muito boa. Procure por um garçom brasileiro chamado Edson, super simpático.
  3. Tem gelaterias espalhadas por toda cidade, qualquer uma vale a pena. Mas não deixe de experimentar o sorvete de Nutella.
  4. Água – Roma é conhecida pelos seus aquedutos desde a época do império. Por toda cidade ficam espalhadas as NASONI, que são uma espécie de torneira aberta direto com água limpa e fresca, em algumas, quase gelada. Não precisa pagar 2,5 euros numa garrafinha toda hora, compre uma, guarde a garrafa e abasteça nas NASONI. Se for um dia quente, vai fazer uma grande economia.

INGRESSOS

Roma é uma das cidades mais movimentadas do mundo. É muito turista, muita fila, muita gente, muito lugar para conhecer. Qualquer tempo poupado vale à pena. Planejar a viagem, preparar o roteiro e mergulhar na internet em buscas de ingressos antecipados vale muito à pena. Ficam as dicas:

1. Roma Pass – Esse passe dá direito a 3 dias de transporte público, duas entradas gratuitas de museu romano (sendo que Coliseu e Palatino vale por um) e entrada exclusiva, sem filas. Tudo isso pela bagatela de 23 euros, a gente retirou na Piazza Cinque Lune, do lado da Piazza Navona;
http://www.romapass.it/?l=en

2. Museu do Vaticano – um dos mais visitados do mundo, tem uma fila considerável. Comprando com antecedência pela internet é possível pular a fila e é muito legal você ir passando e aquele monte de gente olhando você entrar na frente, haha.
http://biglietteriamusei.vatican.va/musei/tickets/index.html

3. Castel Sant´angelo – fecha mais cedo do que dizem os guias, portanto não deixe para ir no final do dia. Custa 6 euros a entrada, mas é possível entrar com o Roma Pass como um dos museus gratuitos que ele oferece. Porém na 1ª segunda feira do mês é gratuito depois de um certo horário (normalmente os museus fecham nas segundas feiras). #ficaadica

DICAS GERAIS – ROMA

1. Trastevere – um lugar legal pra ir sábado à noite. Cheio de gente, lugar pra comer, lojinhas de bugigangas

2. Vários lugares vale ir de dia e de noite, e pode andar sossegado (com cuidados básicos) no centro às 23h, é tranqüilo; aconselho muito o trio Piazza Navona, Pantheon e Fontana di Trevi by night;

3. No Vaticano, se quiser visitar o túmulo de João Paulo 2º, a entrada é pelo 1ª porta, antes da entrada principal da Basílica. É possível visitar o túmulo de São Pedro também. Pela saída dá pra ver também um pouquinho do Vaticano por dentro dos muros;

4. Na Piazza Garibaldi é possível ter uma visão bem bacana de Roma, mas é difícil ir a pé; No Castel Sant´Angelo a vista é espetacular também.

5. Assistir o filme Anjos e Demônios antes de ir a Roma te dá uma idéia muito legal do que te espera;

6. Lição principal de Roma: Michelângelo é muito mais do que aquilo que eu já imaginei;

7. Basílica de São Pedro - é gratuita. Eu aconselho fortemente ir de tarde ou vai encarar uma fila considerável dando a volta na praça, que não é pequena.

LUGARES IMPERDÍVEIS

DSC01922.jpg DSC01914.jpg DSC03532.jpg DSC01697.jpg DSC01728.jpg DSC01792.jpg DSC02089.jpg DSC02153.jpg DSC03749.jpg

  • Coliseu
  • Palatino
  • Termas de Caracalla
  • Piazza Navona
  • Pantheon
  • Fontana di Trevi
  • Castel Sant´Angelo
  • Vaticano (Basílica e Museu)
  • Êxtase de Santa Teresa de Bernini

SUGESTÃO DE ROTEIRO

Segue em outro post uma sugestão de roteiro detalhado para 4 dias.
http://anomura.travellerspoint.com/14/

Publicado por Akemi Nomura 13:01 Arquivado em Itália Tagged roma vaticano Comentários (0)

(Textos 1 - 3 de 3) Página [1]